Desenvolver Marcas

Muitos empreendedores acreditam que o sucesso de uma marca está ligado a uma boa publicidade. Não deixam de estar certos, mas é preciso estar consciente de que todas as grandes marcas começam, em primeiro lugar, com um produto de ótima qualidade.

A arte de desenvolver marcas vai muito além de uma boa divulgação. Começa com um bom produto e passa pela criação de consumidores satisfeitos, fiéis e dispostos a ajudar a espalhar a palavra. Se você quer saber tudo sobre o desenvolvimento de sua marca, siga conosco neste artigo!

Crie contágio

 

a-arte-de-desenvolver-marcas-aprendi-fazendo

 

 

Se você tem um produto de qualidade incontestável, o desenvolvimento da sua marca é quase inevitável. A lógica é bem simples: se você tiver algo que valha ouro, pode cometer muitos erros e mesmo assim o seu projeto dará certo. Se não tiver nada, vai precisar fazer tudo corretamente. Qual parece ser o caminho mais fácil?

Para seguir pelo caminho mais simples e criar produtos ou serviços contagiantes, tenha em mente esses elementos-chave:

  • Um produto ou serviço legal. Tudo o que é legal, é bonito, chama a atenção e é contagiante. Poucas empresas desenvolvem produtos que não são legais de propósito.
  • Eficaz. O seu produto precisa cumprir o que propõe. De nada adianta um controle remoto com tela touch, luzes, música e jogos se ele não cumprir a sua função básica que é trocar os canais de sua televisão.
  • Distintivo. Como o seu produto é diferente dos de seus concorrentes? Um produto contagiante é fácil de se notar e atinge seu próprio comercial.
  • Perturbador. Os produtos contagiantes perturbam a ordem estabelecida, sempre causando algum tipo de reação nas pessoas.
  • Emocionante. Um produto ou serviço contagiante excede as expectativas, e isso deixa o consumidor vibrando.
  • Versátil. Quanto mais você usa um produto contagiante, mais você descobre do que ele é capaz.
  • Sensação de luxo. Adquirir um produto ou serviço contagiante faz você se sentir como se estivesse se permitindo um luxo.
  • Assistência do fabricante. Assistência técnica exemplar também faz parte de um produto contagiante.

 

Diminua as barreiras

 

Tudo o que você não quer é criar barreiras entre o seu produto e o seu consumidor, não é? A complexidade do produto é a barreira mais comum que as empresas novas criam. Sabe aquele smartphone moderno tão cheio de novas funções que muitos não conseguem nem fazer uma ligação? É disso mesmo que estamos falando.

Para reduzir a complexidade, siga as seguintes dicas:

  • Achate a curva de aprendizado. O cenário ideal é que o cliente consiga utilizar o seu produto assim que o tire da caixa, sem precisar recorrer ao manual.
  • Redija um bom manual e um bom índice remissivo para ele. Pense em tudo o que o seu produto pode fazer a inclua em um manual bem produzido e de fácil leitura. E não esqueça de ilustrar com algumas figuras.
  • Peça para o seu pai ou sua mãe testarem o produto. Não peça para adolescentes testarem o produto, pois eles são capazes de descobrir rapidamente como qualquer coisa funciona. Peça aos seus pais ou a alguém mais velho para ter um feedback realista.

Além da complexidade, outra barreira que merece ser citada são os preços altos. É claro que você não deve adotar a concorrência com base no preço, mas é sempre bom praticar um preço justo para estimular a criação de uma marca.

 

Recrute Evangelizadores

 

Os evangelizadores são aqueles clientes que acreditam em seu produto ou serviço tanto quanto você e estão dispostos a lutar pelo seu sucesso. Eles podem ser poderosos aliados para atingir a massa crítica e alavancar a sua marca.

Muitas empresas, pelos mais diversos motivos, hesitam na hora de receber ajuda de seus clientes. Não caia nesse engano. Quando oferecerem ajuda, aceite e incentive. Aqui vão algumas dicas essenciais para fazer o “recrutamento”:

  • Peça! Vá até os seus melhores clientes e peça ajuda. Você ficará espantado com a quantidade de gente que estará disposta a ajudá-lo.
  • Não ligue para currículo acadêmico ou experiências anteriores. 
  • Foco no que é importante. Eles têm fé em seu produto ou querem ajudar você? Ótimo! É isso que você precisa.
  • Permita que os evangelizadores desabrochem. Não fique restringindo como os evangelizadores ajudarão você, apenas mostre seus produtos ou serviços e deixe que trabalhem.
  • Atribua-lhes tarefas e cobre resultados. Se existe algo pior do que alguém lhe pedir para fazer algo que não quer, é não pedirem para você fazer alguma coisa que você faria.
  • Forneça-lhes ferramentas para evangelização. Torne fácil a promoção de seus produtos fornecendo-lhes informações e materiais promocionais.
  • Dê presentes. Os evangelizadores adoram pequenos agrados. Isso demonstra o quanto eles são importantes.

 

Estimule a criação de uma Comunidade

 

Depois de recrutar evangelizadores, a próxima etapa é criar uma comunidade em torno de seu produto ou serviço. Nisso está incluso um bom atendimento ao consumidor, assistência técnica e convivência social que tornam ser dono de um produto ou usuário do serviço uma experiência melhor – motivando ainda mais o consumo.

Muitas empresas esperam a formação dessas comunidades de forma espontânea, mas você pode agir proativamente e criar uma. Basta seguir os seguintes passos:

  • Identifique e recrute o “fã-clube” de seu produto ou serviço;
  • Contrate alguém cujo único objetivo seja incentivar o desenvolvimento de uma comunidade;
  • Crie um orçamento para subsidiar a comunidade;
  • Integre a presença da comunidade às suas iniciativas de vendas e marketing à sua presença na internet;
  • Seja o anfitrião das atividades da comunidade;
  • Promova conferências para estimular a interação.

 

Procure se Humanizar

 

Essa é uma forte tendência que vem sendo utilizada pelas grandes marcas. Coca-Cola, Apple, Nike… Todas buscam uma relação mais próxima e calorosa com seus clientes através da humanização. Sabe como você pode fazer o mesmo?

  • Tenha os jovens como meta. Não importa quem realmente compre o seu produto ou serviço, mirar nos jovens fará com que você construa uma marca calorosa.
  • Ache graça em si mesmo. Não fique muito “neurado” com “as pessoas não vão nos levar a sério se não nos levarmos a sério”. Errar é humano. Não tenha medo de achar graça nos seus erros.
  • Ponha os clientes em destaque. Destacar os clientes nos materiais de marketing transborda humanidade.
  • Ajude os necessitados. Uma organização que apoia os necessitados é extremamente humana. Além de fazer uma boa ação, você será estará aumentando a eficácia de sua marca.

 

Foco na Publicidade

 

Nada melhor para ajudar na publicidade do que a cobertura da imprensa em relação a seus produtos, serviços ou eventos, não é? Os conceitos fundamentais para que você consiga isso com sucesso são:

  • Gere comentários entre as pessoas que a imprensa divulgará;
  • Faça amigos na imprensa antes de precisar deles;
  • Analise se a sua história realmente merece ser publicada;
  • Não seja amigo da imprensa só nos bons momentos, também mantenha uma boa relação quando as coisas não vão bem;
  • Sempre diga a verdade;
  • Quando a sua empresa não estiver na matéria, seja uma boa fonte de informações.

 

Diga o que a sua empresa faz

 

Finalmente, vamos deixar uma última dica, muitíssimo importante: certifique-se de que você e cada um de seus empregados é capaz de dizer facilmente o que a sua empresa faz. Dessa forma, você saberá que todos têm recursos para promover a sua marca de forma concisa e incisiva. Pode parecer um pequeno detalhe, mas fará toda a diferença!

 

Está pronto para desenvolver a sua marca? O que você achou do conteúdo apresentado? Deixe o seu comentário!

 

COMPARTILHE 🙂